FLIPORTO 2015 encerra com saldo positivo

0

Em quatro dias de programação, a Festa Literária Internacional de Pernambuco (Fliporto) recebeu mais de 20 escritores e pensadores da língua portuguesa para debates em torno da literatura de expressão ibero-americana. Foram 45 mil pessoas circulando no Colégio São Bento, localizado na histórica cidade de Olinda, para prestigiar a intensa agenda de atividades do Congresso Literário, da Feira Internacional do Livro de Pernambuco e da Fliporto Galera e Galerinha. O site da Fliporto, que fez a transmissão online das palestras, teve mais de 150 mil acessos. A Festa obteve 89% de aprovação do público presente e as sessões do Congresso contaram, todos os dias, com os espaços lotados. Além disso, movimentou R$8 milhões na economia de Olinda e, durante o evento, a rede hoteleira da cidade contou com 90% de ocupação.

Em 8 mesas, além da cerimônia de abertura, foi possível conhecer os quatro lados do escritor hoje considerado um dos maiores representantes da literatura portuguesa no mundo. ‘Esperávamos embates calorosos, mas tivemos um exemplo de união e conferências que tiveram o bom humor e a tolerância como marca maior’, disse Mario Helio Gomes, coordenador literário da Fliporto 2015.

Um dos destaques da festa foram as homenagens aos cidadãos franceses mortos nos atentados da sexta-feira, 13 de novembro. Os escritores Mário Prata e Miguel Sousa Tavares pediram um minuto de silêncio em respeito às vítimas e Sérgio Godinho, maior expoente da cultura portuguesa, interpretou músicas do português Zeca Afonso que prega a união e o respeito às diferenças.

A Fliporto Galera e Galerinha, espaço infanto-juvenil do evento, promoveu mais de 20 encontros em diversos formatos, entre oficinas, espetáculos e vivências literárias, e trouxe nomes como Clara Haddad, a multi-artista Sofia Freire, entre outros.

Em paralelo à Fliporto, aconteceu a 6a Feira Internacional do Livro de Pernambuco, que trouxe para Olinda cerca de 50 lançamentos de autores pernambucanos, portugueses e espanhóis. ‘Pudemos contribuir para o debate sobre  a nossa língua não apenas enquanto forma de comunicação, mas constitutiva de uma cultura que ultrapassa as  fronteiras dos países integrantes da comunidade luso-brasileira’, destacou Antônio Campos, curador da Fliporto 2015.

Direção Fliporto 2015

Na Praça do Congresso Literário: Antônio Campos, curador da Fliporto; Mário Hélio Gomes, coordenador do Congresso Literário, Manuel Nogueira, sobrinha de Fernando Pessoa, Alfredo Antunes, professor e ensaísta português.

Na Praça do Congresso Literário: Antônio Campos, curador da Fliporto; Mário Hélio Gomes, coordenador do Congresso Literário, Manuel Nogueira, sobrinha de Fernando Pessoa, Alfredo Antunes, professor e ensaísta português.

Share.

Deixe seu comentário